sábado, 24 de setembro de 2016

ATENÇÃO PLENA – Dica de teática (teoria e prática)


    Mais uma sugestão de leitura – e, principalmente, prática: Atenção Plena - Atenção Plena - Como encontrar a paz em um mundo frenético (Williams e Penman, 2015).
    Sábios costumam dizer que a verdadeira felicidade está na acalmia e na paz interior. A correria do dia a dia, os inúmeros afazeres, o estresse cotidiano tornam difíceis esta condição. Mas há estratégias para desenvolvê-la. Paradoxalmente, a proposta de “Mindfullness” (esvaziamento da mente), ou atenção plena ao momento presente, pode proporcionar acalmia. É uma prática contínua.
    O grande valor deste livro é ser completamente desprovido de qualquer associação a misticismos ou religiões. Escrito por dois cientistas com sensibilidade e propostas de exercícios práticos, que se organizam em um Programa de 8 Semanas, com orientações dos exercícios em um CD que acompanha o livro.
    “A prática da atenção plena não nega o desejo natural do cérebro de solucionar problemas. Ela simplesmente nos dá tempo para escolher a melhor forma de resolvê-los”. P. 19
   
    O livro promete superação da ansiedade e da depressão, pacificação e acalmia íntima, felicidade e autorrealização.
    Experimentei e acrescentou-me bastante. Fica a dica da prática do Princípio da Descrença conscienciológico: “Não acredite em nada. Experimente! Tenha suas experiências pessoais”.

Você costuma reservar espaço na agenda para momentos de relaxamento? Com qual frequência? Qual o seu nível de pacificação íntima?

domingo, 18 de setembro de 2016

Roteiro para compreensão de artigos da Conscienciologia. Pontos elementares.


Motivação. A Conscienciologia é uma neociência que oferece inúmeras técnicas e recursos focados na evolução da consciência, inseridos em milhares de artigos, verbetes, livros e vídeos, a grande maioria disponível gratuitamente na Internet, para ajudar qualquer pessoa interessada no autoconhecimento e desenvolvimento pessoal.

Autopesquisa. A autopesquisa é recurso de extrema importância aos objetivos de diversas linhas do conhecimento que visem a autoevolução, e a busca por pacificação íntima, através de qualquer motivo que seja – psicológico, religioso, filosófico, entre outros.  A Autopesquisologia é especialidade da Conscienciologia, que embora repouse no Paradigma Consciencial, pode oferecer centenas de técnicas a qualquer pessoa interessada na autoevolução cosmoética. Devido ao fato da Conscienciologia ser uma neociência, é natural requerer novos nomes para explicar novos conceitos, livres de estigmatizações e associações a outras linhas filosóficas e religiosas, que abordem temas parecidos. Por este motivo, os neologismos podem dificultar a leitura dos trabalhos científicos por leigos que não tenham feito nenhum curso básico conscienciológico.

Objetivo. Assim, este artigo tem como objetivo facilitar às pessoas interessadas na autoevolução, independentemente de suas experiências e crenças, o uso do ferramental conscienciológico existente, em grande parte disponível na Internet, desde que haja um mínimo de competência autodidática. Coloco-me à disposição neste blog, para esclarecer quaisquer dúvidas. Tentei ser o mais sintética possível.

Conscienciologia. Sinteticamente, o Paradigma Consciencial tem como bases, além da autopesquisa visando a autoevolução, alguns conceitos elementares. Entre eles, podemos destacar a multiexistencialidade: somos consciências (espírito, ego, alma, pessoa) evoluindo através de várias vidas, em uma realidade multidimensional (extrafísica e intrafísica), com vários veículos de manifestação (corpo físico, energético, emocional e mental). Não é objetivo deste artigo, discutir as evidências que sustentam estes argumentos. Reforçando, o foco é subsidiar o leitor leigo, interessado na autoevolução, à leitura da infinidade de materiais disponibilizados na Internet pelas várias instituições conscienciocêntricas. Alguns canais mais úteis, fontes de saber, são listados ao final.

Neologismos. A maioria dos neologismos são contrações de palavras conhecidas. Assim, não vai ser difícil compreende-las, e incorporá-las com a prática dos estudos e pesquisas.

SOMA – Corpo

DESSOMAR – Desfazer-se do soma físico; morrer.

RESSOMAR – Renascer em um novo corpo físico. Arcaísmo: reencarnar.

HOLOSSOMA – conjunto dos veículos de manifestação da consciência. Inclui o corpo físico (Soma), energético (Energossma), emocional (Psicossoma), e mental (Mentalsoma). Este último, sendo o mais avançado de todos.

CONSCIN – CONSciência INtrafísica: a pessoa que está viva, ressomada, no planeta.

CONSCIEX – CONSciência Extrafísica: a consciência, ou o espírito, que está na dimensão extrafísica

PENSENE – PENsamento + Sentimento + ENErgia. Não há como dissociar estes três elementos da nossa manifestação. Quando pensamos, sentimos algo, e vice-versa, e nossas energias fluem condizentes com estes pensamentos e sentimentos.

PROÉXIS – PROgramação EXIStencial: a programação que elaboramos no plano extrafísico antes da nova ressoma. A “missão de vida”. O que vamos fazer nesta vida.

RECEX – RECiclagem Existencial: Ato de promover a autoevolução, transformando, reciclando posturas, crenças condições de vida.

RECIN – RECiclagem INtraconsciencial: Ato de realizar profunda mudança intraconsciencial, reformulando traços pessoais e até temperamento. Diz respeito ao profundo autodiscernimento.

ASSÉDIO – Processo em que uma consciência (assediador) intrafísica ou extrafísica investe com intenção de prejudicar outrem (assediado). Vale lembrar que todo processo de assédio ocorre com participação do assediado, que dá “brechas”, ou motivos, para sofrer e manter o assedio. A melhor maneira de evitar ser assediado é investir na autoevolução e na interassistência. Dificilmente algum assediador vai ficar muito tempo na cola de alguém mais positivo, que investe em se melhorar e ajudar outras pessoas.

INTERASSISTÊNCIA – Ato de investir na assistência, que é o empenho em ajudar outras consciências, dentro das capacidades pessoais. É inter porque a primeira pessoa a ser beneficiada por um processo assistencial é aquele que toma a iniciativa de assistir - o assistente. Isto se comprova pela satisfação percebida pelo assistente, resultado da mudança da realidade multidimensional, muitas vezes decorrente pela assistência que reverbera em outras consciências intrafísicas e extrafísicas, incluindo consciências afins do próprio assistente.

SERENÃO – Consciência que atingiu o maior nível de evolução possível no Planeta Terra. É uma consciência “fulcro de fraternismo, e serenidade operante, antiemotiva, denotando extrema tranquilidade, equilíbrio constante, holomaturidade consciencial e discernimento cosmoético em tudo” O Serenão é o modelo evolutivo da Conscienciologia.

Para mais informações, seguem links úteis:

1.       Glossário de Conscienciologia: https://drive.google.com/file/d/0Bx0uVAIwfaeTR3hqclV6U1F1ZFk/view

2.       Livro Básico para Download: Nossa Evolução https://drive.google.com/file/d/0Bx0uVAIwfaeTY1J6TGxWYVlEMDQ/view

3.       Tertúlias conscienciológicas: http://www.tertuliaconscienciologia.org/

4.       Canal no Youtube do tertuliarium: https://www.youtube.com/user/Tertuliarium

5.       Revista Conscientia: http://www.ceaec.org/index.php/conscientia

6.       Associação Internacional da Programação Existencial: http://www.apexinternacional.org/pt/

7.       Associação Internacional dos Campi de Pesquisas da Conscienciologia (IC em Recife, Natal, Fortaleza e João pessoa): http://intercampi.org/internews-intercampi-produz-newsletter/



Finalizando, envido minhas melhores energias para que você tenha o domínio e responsabilidade de sua própria existência evolutiva. Que promova sua autoevolução e realização pessoal, para maior equilíbrio, pacificação e cumprimento de sua proéxis, com muita interassistência!

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Resenha - Jornada da Alma – em 27/03/2012


      O filme Jornada da Alma é uma bela produção e nos toca por diferentes perspectivas. Conta a história de Sabina Spielrein, uma paciente russa com histeria trazida para tratamento à Zurique em 1904, pelo Dr. Jung, na época ainda discípulo de Freud. Várias abordagens da Psquiatria e da Psicologia são apresentadas, enriquecendo o filme com registros históricos e de análises psicológicas do âmago humano, incluindo como se deu o surgimento do método junguiano de associação de idéias.
     Achei incômoda a redução do grande Jung a um homem comum, com inúmeras fragilidades e limitações éticas e morais, e o foco no romance entre ele e Sabina. Apesar dos erros anti-éticos cometidos por Jung, que se envolve com a paciente, e reincide em atitudes que demonstram a fragilidade de seu caráter, Sabina não somente alcança a cura, como se torna uma mulher excepcional. Forma-se em Medicina, dá contribuições à Psicanálise e funda uma escola infantil diferenciada, chamada Escola Branca, que lida com crianças de forma mais humana e amorosa.

As posturas de Jung gerou-me sentimentos contraditórios quanto à importância de sua contribuição à cura de Sabina, que deu um exemplo de autossuperação sem igual, ao ser abandonada e traída. Contudo, o apoio e dedicação do médico revelam a importância que alguém pode ter no processo evolutivo e de superação de outrem, sendo este o paralelo que podemos traçar entre o filme e os processos de orientação psicoterapêuticas ou de Coaching.

Segundo a perspectiva do filme, Jung foi responsável sim, pela cura de Sabina. Mas a  própria força de vontade da mesma foi decisiva para sua superação e sucesso de vida. Infelizmente, não há um final feliz, pois Sabina e suas filhas, judias, foram mortas pelos Nazistas.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

LIVRO: PARE DE RECLAMAR E SE CONCENTRE NAS COISAS BOAS



Aparentemente apelativo, simplório ou pueril, o livro Pare de reclamar e se concentre nas coisas boas traz uma excelente técnica de reciclagem consciencial e profundas reflexões. Não é apenas “mais um livro de autoajuda”. Além de reflexões interessantes, traz uma técnica efetiva, prática, já testada por milhares de pessoas, de verdadeira autoajuda.

O autor propõe o desafio de passar 21 dias sem se queixar e sem falar mal dos outros. Chama a atenção ao quanto o padrão de queixas é comum na maioria das pessoas, seus nocivos reflexos na vida, e quanto uma postura contrária pode tornar a vida muito mais leve, e relacionamentos mais saudáveis. Ocorre que, mais que isso, a mudança de hábito, mesmo que “forçada” funciona como catalisador de mudanças íntimas significativas. Paciência, compreensão, pacificação são algumas das conquistas possíveis.

Alguns Trechos:

Frase: “Sucesso é avançar de fracasso em fracasso, sem perder o entusiasmo” Winston Churchill p.63

A diferença de uma reclamação de uma narração de fatos está no significado, a energia que você a impregna. Se você experimenta insatisfação, é uma reclamação. P. 64

Se estudar a vida de pessoas bem-sucedidas, descobrirá que frequentemente o sucesso delas aconteceu por causa dos obstáculos que enfrentaram e não apesar deles. P. 68
É mais fácil conseguir o que você deseja expressando a sua vontade, em vez de reclamar da maneira como as coisas são. P. 83

Nossa concentração deve residir naquilo que desejamos, e não naquilo que não queremos. Reclamar é se concentrar no que não queremos. P. 85

Não defendo que se deva permanecer em silêncio quando acontece algo que precisa ser corrigido. Não esconda o problema, não engula o desaforo, apenas preste atenção para relatar os fatos, sem empregar a energia que costumamos colocar em frases do tipo “Como você ousa fazer isso comigo?”. P. 118

Não há interferência do ego quando dizemos ao garçom que a comida está fria e precisa ser esquentada- desde que nos atenhamos aos fatos. “Como você se atreve a me servir a sopa fria?”, isso, sim, é uma queixa. P. 132


domingo, 12 de junho de 2016

Sobre bebida alcoólica – droga lícita


Sobre bebida alcoólica – droga lícita



Texto pequeno para grande problema, apenas para gerar provocação à reflexão sobre esta escolha. Não compro bebidas alcoólicas para servir nas confraternizações de aniversário. Tenho eliminado cada vez mais esta opção de meus “prazeres”. Sim, se o vinho fosse saudável...

Contudo, respeito e entendo que cada um tem suas escolhas. Na realidade, sinceramente, ficaria muito feliz se todos pudessem ter um momento de descontração, convivialidade sadia, e experimentar curtir os momentos de alegria e interação sem álcool. Tenho reforçado minhas reflexões sobre as coisas importantes da vida para mim. Certamente a bebida não está entre minhas prioridades.


Algumas ponderações que explicam os meus motivos, entre vários outros, dos malefícios que vejo no álcool:


1) Atenta contra a vida, efetivamente faz mal à saúde (física, emocional e mental), que é pra mim, mais que nunca, valor inestimável;

2) Diminui a lucidez e o autodiscernimento, podendo distorcer pensamentos e sentimentos humanos, sendo causa de incontáveis dramas familiares. Alguns, vivenciados em minha própria família.

3) Mata milhões de pessoas diariamente. Temos vários exemplos em nosso convívio. Seja direta ou indiretamente.


Bebi frequentemente, muitos anos atrás, nas diversões de final de semana. E vi como eu perdia a lucidez e no dia seguinte estava péssima. Hoje reservo-me a apenas raros momentos, uma ou duas taças de vinho, com comidinhas combinantes, sem ficar alterada. Contudo, em breve, devo trocar por suco de fruta.

A escolha é de cada um. Mas lembremos que sempre colhemos as consequências de nossas escolhas. Vale ampliar esta reflexão com o vídeo do Davison Pedrosa:

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Resenha de Livro: Presente do Mar - Anne Morrow Lindbergh


1.     Presente do Mar


Presente do Mar é um dos livros que mais me surpreendeu. Pequeno, com ilustrações singelas, cativou-me pela mistura de trechos poéticos sobre a vida, o céu, o mar, praia, ilha, estrelas e conchas mágicas, alternadas por reflexões profundamente humanas e evolutivas, sobre maturidade, relacionamentos, escolhas, equilíbrio entre vida intrafísica, intelectual e espiritual.

Surpreende também por ter sido escrito em 1955, permanecendo totalmente válido, e até mais crítico para os dias atuais, mais de 60 anos depois! Prova do quanto lentamente evolui a intraconsciencialidade humana. Faz pensar nas nossas escolhas de vida, prioridades do dia a dia, atitudes e valores.

Presente do mar foi mais um presente, entre tantos outros, da minha professora e tutora dos tempos de academia, Professora Liana, querida e admirada, exemplo de profissional, de vida e de sabedoria,  e que tenho o privilégio de voltar a conviver, ainda que timidamente, em minha vida hoje.

terça-feira, 19 de abril de 2016

Mau uso da "História do Brasil"... e chega de politicagem!

Mau uso da "História do Brasil"... e chega de politicagem!
Respondam-me os intelectuais defensores do governo: todas estas pinçagens TRUNCADAS de "História do Brasil", que colocam como argumentos para explicarem sua defesa ao atual governo, são pra me convencer de que este grupo que está no poder são os "mocinhos"? São os salvadores éticos e inocentes do Brasil? Estão realmente seguros em defende-los? Não se preocupam em tornarem-se cúmplices deste grupo corrupto e que jogou a economia do país na lama? Só porque os anteriores também roubaram podem defender os atuais corruptos? Porque não puniram os corruptos anteriores não devemos punir os atuais? Tudo ou nada? A teorização vale mais que a chance de um país melhor?
Estamos em momento ímpar de mudança cultural! Por que contribuir para perpetuação da corrupção, chegando a querer macular o trabalho profícuo da Polícia Federal, que já recuperou bilhões para o país e prendeu quase uma centena de criminosos? A quem serve a falta de união de brasileiros pela causa maior, interesse de todos nós, que é um país melhor, mais justo, mais ético, restando divididos por questões de politicagem?
Chega de jargões de ideologia partidária. Não preciso disso para atuar pela justiça social, pela ética, pela priorização das classes trabalhadoras. Eu também quero prioridade para as classes menos favorecidas. Mas as posturas reacionárias, bélicas, sindicais, partidárias, não me agradam. Ficou nas vidas passadas. Um aclamado "jararaca", chefão maior, vem fazendo suas articulações geniais para manter-nos sob o julgo de seu poder. O cara mais incoerente do país, com as vivências que teve de “luta” pelos trabalhadores (será?), e professa ser seu representante, tem vida de marajá (diz que é “graças aos amigos”), além de, por má gestão, ter colocado o país no buraco, com uma sucessora sem a menor condição de governar, mas excelente fantoche particular. Feio defende-los. Como vamos mudar? Lamento pelos que tem apego a partido e políticos. Felizmente, em minha visão (e na da maioria dos brasileiros), estamos com a oportunidade hoje, de mudar esta cultura de corrupção de impunidade, de jeitinho brasileiro. Podemos hoje fazer diferente, com elegância, com apoio de pessoas idôneas e que não estejam envolvidas nestes jogos políticos. Exercer plenamente nossa cidadania. Com os observatórios sociais, outras organizações não-governamentais neutras, e apelando para pessoas éticas que estão, sim, em vários de nossos órgãos reguladores – MP, PF, TCE, Ouvidorias, etc.
Minha bandeira política sempre será apenas VERDE E AMARELA! É de lamentar estes textos com informações históricas que já conheço, repletos de interpretações e manipulações falaciosas e reacionárias. Não vou me acumpliciar com partidos ou políticos, pois em nossa era, ainda focam mais jogos de interesses e poder, do que o bem da nação. Talvez no próximo século. Defendendo o que faz sentido pra mim, com bases factuais, históricas e atuais, e sem ideologias partidárias. Reafirmo: Não vou defender nenhum partido ou político, seja quem for. É um risco. O ser humano, quando envolvido em Poder, é imprevisível.